Relacionamento abusivo: Liberte-se dele!

Pode ser uma mãe que abusa da autoridade com seus filhos. Pode ser uma amiga mandona que controla sua turma. Pode ser um marido possessivo que impede sua mulher de trabalhar fora. O relacionamento abusivo pode ser considerado uma espécie de bullying. Uma pessoa exerce poder sobre outra, tolhendo sua liberdade, humilhando, denegrindo, impondo sua forma de pensar e ser, de modo que a pessoa “abusada” perde parte de sua identidade e de sua possibilidade de escolha.

Frequentemente, o domínio é exercido por alguma vantagem que uma das partes tem sobre a outra, como condição financeira, por exemplo. Uma pessoa pode se sentir superior às outras por ter mais dinheiro. Com os amigos, ela acha que pode determinar os programas que vão fazer. Com a mulher, ou com o marido, a pessoa se sente no direito de fazer tudo do seu jeito, inclusive em relação à educação dos filhos, já que ela “banca a família”.

Este tipo de relação resulta também na humilhação em público. Exemplo disso é a postura de reprovação da pessoa “abusadora”, quando a “abusada” expressa suas ideias durante um encontro entre amigos ou familiares. Ao notar que o(a) outro(a) não gostou, a pessoa se sente intimidada, envergonhada e, com medo da “abusadora”, acaba se calando e ficando apática.

A pessoa que sofre o relacionamento abusivo pode ter vários comportamentos: mesmo tendo ciência do que se passa, pode acreditar que “as coisas vão mudar”. Ou então tem medo de tomar uma atitude, e não saber qual será a reação da pessoa “abusadora”.

Quem passa por esses abusos, muitas vezes, “finge” já ter se acostumado, e prefere continuar do jeito que está do que enfrentar os desafios que virão pela frente. Esta “acomodação” está relacionada à própria personalidade da pessoa “abusada”, alguém que frequentemente se sente frágil e, mesmo sendo abusada, se sente protegida pela outra pessoa. Daí, cria-se uma relação simbiótica, na qual um depende emocionalmente do outro. Pode soar estranho e contraditório, mas é fato.

Em alguns casos, a situação pode chegar a extremos de agressão verbal e/ou física, o que passa, então, a demandar uma ação junto a autoridades judiciais. A abordagem dessa relação abusiva requer que ambos (abusador e abusado) se disponham a buscar tratamento psicoterápico individual e, no caso de casais, de terapia de casal, visando a ruptura da relação simbiótica e a busca de uma relação de equidade e equilíbrio.

 

Relacionamento abusivo: Liberte-se dele!



VEJA MAIS SOBRE Notícias


Contraceptivo injetável completa mais de 50 anos no Brasil!

O contraceptivo injetável – medroxiprogesterona (MPA) ou depo-provera – foi criado nos anos de 1960 e o pai da descoberta é o dr. Elsimar Coutinho, considerado um dos mais renomados endocrinologistas do Brasil no que se refere a tratamentos hormonais. Aos 88 anos e com mais de 50 anos de carreira, continua na ativa atendendo […]

Leia mais

Fnac encerra suas atividades no Brasil e deixa recado no site!

Que tristeza! Após fechamento das lojas físicas, que aconteceu no mês passado, o site da Fnac foi “retirado” do ar, restando apenas uma mensagem indicando para as pessoas visitarem o site e lojas físicas da Livraria Cultura, que adquiriu as operações da rede francesa no Brasil no ano passado. Além da mensagem direcionando para o […]

Leia mais

WhatsApp vai ter ‘modo férias’. Vem saber!

A partir de agora, o WhatsApp vai ter “modo férias” para você se desligar de verdade do app. A novidade é um pouco diferente do modo silencioso normal que já existe no app de conversa. O “modo férias”permitirá manter conversas arquivadas em silêncio de forma definitiva. Hoje em dia, quando você arquiva uma conversa, ela […]

Leia mais

Canadá legaliza maconha para uso recreativo!

Ontem, o Canadá se tornou o segundo país do mundo a legalizar o uso da maconha para fins recreativos, depois do Uruguai que adotou a medida em 2013, e o primeiro do G7. A partir de agora, o porte de até 30 gramas de maconha é permitido. Os canadenses também podem cultivar até quatro plantas […]

Leia mais

O que fazer após a cirurgia bariátrica?

De acordo com o Ministério da Saúde, em 2016 foram realizadas 100.512 cirurgias bariátricas no Brasil. A cirurgia tem sido uma solução para quem precisa perder peso e controlar a saúde, no entanto, para alcançar os resultados esperados, após o procedimento, o paciente precisa seguir as orientações nutricionais e começar a realizar alguma atividade física. […]

Leia mais

FAÇA ESTE BLOG SER AINDA MELHOR, ESCREVA O SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *