Estudo indica que pressão alta é um dos fatores de risco para a fibrilação atrial e morte súbita!


4No próximo dia 26 de abril é celebrado o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão, data em que diversos centros e serviços médicos chamarão atenção para os riscos da pressão alta.  Reforçando este alerta, como explica o cardiologista Dr. Bruno Valdigem, doutor em cardiologia pela UNIFESP, a hipertensão é um dos fatores desencadeantes da Fibrilação Atrial, um tipo de arritmia cardíaca muito comum. “Para homens e mulheres hipertensos, o risco de desenvolver uma Fibrilação Atrial é aumentado, representando 14% os casos deste tipo de arritmia”, explica o cardiologista.

A Fibrilação Atrial é uma das arritmias cardíacas mais prevalentes, caracterizada pelo ritmo de batimento rápido e irregular dos átrios (câmaras superiores do coração), que afeta 2,5% da população mundial (aproximadamente 175 milhões de pessoas), sendo que 10% desse total pertence ao grupo acima dos 75 anos de idade. O Acidente Vascular Cerebral (AVC), popularmente conhecido como derrame, é umas das consequências da Fibrilação Atrial.

Um estudo do European Society of Cardiology apontou que a hipertensão pode ser consequência de uma hipertrofia ventricular esquerda do coração, causando alterações morfológicas e funcionais, que pode resultar em complicações, como isquemia miocárdica, isquemia ventricular esquerda, disfunção e instabilidade eléctrica nas funções cardíacas. O estudo destaca ainda que a Fibrilação Atrial é uma das mais frequentes arritmias supraventriculares em pacientes hipertensos. “É preciso implementar uma política de conscientização para a prevenção da hipertensão, o que ajudaria a diminuir casos de doenças cardiovasculares, inclusive de arritmias cardíacas”, diz Valdigem.

O médico explica a importância da realização de um eletrocardiograma para detectar o ritmo subjacente de arritmias supraventriculares como ventriculares, já que é um exame que consegue revelar os ritmos que não se manifestam claramente no diagnóstico e exames clínicos. “A presença e a complexidade, tanto de arritmias supraventriculares como ventriculares, resultaram em casos de morbidade, mortalidade e queda na qualidade de vida de pacientes hipertensos, por isso, a prevenção é extremamente importante”, complementa Dr. Bruno Valdigem.

Sobre Hipertensão Arterial:
Hipertensão ou pressão alta é um importante problema de saúde pública devido à sua alta prevalência e complicações, sendo caracterizado pelo aumento da pressão do sangue contra a parede das artérias. A doença não tem cura, mas pode ser tratada, evitando complicações.

A hipertensão é uma doença silenciosa, que geralmente não apresenta nenhum sintoma, mas o paciente deve ficar atento aos sinais, como dor de cabeça e/ou dor na nuca, zumbido no ouvido, sangramento no nariz, dor no peito, fraqueza e tontura e visão embaçada.

Os principais fatores de risco para a hipertensão arterial são obesidade, fumo, estresse, diabetes, consumo de bebidas alcoólicas, colesterol alto, gravidez, má alimentação e consumo exagerado de sal. Para prevenir e controlar a pressão alta é preciso manter o peso ideal, praticar atividades físicas, ter hábitos saudáveis e verificar a pressão pelo menos uma vez ao ano. “Quem já é hipertenso precisa manter a pressão sob controle e realizar exames periódicos com um cardiologista. A doença não tem cura, mas pode e deve ser tratada para que não ocorram complicações”, alerta Valdigem, doutor em cardiologia pela UNIFESP.

Sobre Arritmias Cardíacas:
 
As arritmias cardíacas são alterações no ritmo cardíaco que na maioria das vezes acontecem de forma inesperada. Na maioria das pessoas os batimentos cardíacos giram em torno de 60 a 80 por minuto, com variações nas situações de repouso ou esforço físico. Alterações nesse funcionamento podem fazer com que o coração bata em ritmo acelerado (taquicardia) ou lento demais (bradicardia). Elas podem originar na parte superior (átrios ou supraventriculares) ou inferior do coração (ventrículos). Dentre as arritmias supraventriculares destacam-se as extra-sístoles atriais; taquicardia atrial, flutter e fibrilação atrial.  Muitas arritmias cardíacas são benignas e não causam sintomas, porém outras podem provocar sensação de palpitações, desmaios e risco de morte.

Dr. Bruno Valdigem é doutor em cardiologia pela Universidade Federal de São Paulo/Escola Paulista de Medicina, tem título de especialista em cardiologia pela Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) e pelo Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia. Habilitado pelo departamento de estimulação cardíaca artificial da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular (SBCCV) e membro atuante na Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas (SOBRAC).

Site: http://brunovaldigem.com.br 

Estudo indica que pressão alta é um dos fatores de risco para a fibrilação atrial e morte súbita!



VEJA MAIS SOBRE Notícias


Como identificar e vencer a depressão!

Na quinta-feira, 6 de julho, o psicanalista Augusto Goldoni lança o livro “Atravessando os vales da depressão – 40 passos para retomar o entusiasmo pela vida”, às 19h, na Paulinas Livraria (Rua Domingos de Morais, 660 – Vila Mariana – São Paulo). Augusto Goldoni decidiu escrever o livro devido à demanda clínica, com o objetivo […]

Leia mais

13 dicas para evitar que sua casa seja assaltada durante as férias!

Além de todos os detalhes para se organizar uma viagem de férias, existe também a preocupação ao que fazer em relação à segurança da casa, que ficará alguns dias vazia. O GRUPO GR, uma das empresas mais sólidas no mercado de segurança, selecionou algumas dicas importantes para as pessoas tomarem em relação a casa e […]

Leia mais

30% dos brasileiros sofrem com esgotamento profissional. Saiba mais!

30% dos brasileiros sofram com a chamada síndrome do esgotamento profissional, ou síndrome de burnout, segundo pesquisa da International Stress Management Association (Isma), realizada entre 2013 e 2014. “Pessoas com a síndrome de burnout podem apresentar esgotamento físico, alteração de humor, maior irritabilidade e dificuldade de concentração, além de sofrer com ansiedade, pessimismo, baixa autoestima […]

Leia mais

10 dicas para evitar o furto de bagagens em aeroportos!

Uma das grandes preocupações em viagens é ter malas extraviadas. Essa situação ocorre quando a bagagem é despachada no guichê do aeroporto, mas, na hora do recebimento, sofre algum atraso, roubo, dano ou perda. Em alguns casos, a mala é violada com todo cuidado e, posteriormente, é colocada intacta na esteira. O viajante, por vezes, […]

Leia mais

Especialista fala sobre o perigo do engasgo para as crianças!

O engasgo ocorre quando a traqueia é bloqueada por líquidos, alimentos ou qualquer tipo de objeto. A epiglote, uma espécie de porta da laringe, se movimenta de acordo com a necessidade e fica aberta para a passagem do ar até os pulmões, porém, quando engolimos algo a epiglote fecha para impedir a entrada de alimentos […]

Leia mais

FAÇA ESTE BLOG SER AINDA MELHOR, ESCREVA O SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *