Calvície feminina: entenda mais sobre a doença!

Você sabia que alopecia androgenética, conhecida como calvície, também ameaça a vaidade feminina? De acordo com a Sociedade Brasileira do Cabelo, 50% das mulheres têm alguma queixa relacionada à queda de cabelos.

O dermatologista do Hospital Dom Alvarenga, João Vicente Carneiro Felici, explica que a rarefação capilar ou queda de cabelos, popularmente dita, envolve todo o couro cabeludo e pode também ser percebida em outras regiões do corpo, por exemplo, pelos pubianos e axilares.

Segundo o especialista, as causas comuns em mulheres podem ocorrer por hereditariedade, alterações hormonais após a puberdade, além da história familiar que também influencia. “No início é denominado eflúvio telógeno, que significa queda de cabelo, associando-se ao stress, dano ao couro cabeludo por auto agressão, infecção grave, hipo ou hipertireoidismo, dietas altamente restritivas e uso de algumas medicações”, explica o dermatologista.

João alerta que sempre que ocorrer perda de cabelo significativa deve se procurar um especialista para o diagnóstico preciso, diagnóstico diferencial e tratamento específico para a doença. O dermatologista do Hospital Dom Alvarenga destaca ainda que casos persistentes de queda por mais de seis meses, podem necessitar de uma biópsia.

Segundo Felici, é importante lembrar que a alopecia tem repercussões psicoemocionais, ocasionando sentimentos negativos, que podem contribuir para o aumento do nível de stress. Em algumas situações, pode ser necessário o acompanhamento psicológico também.

Em relação aos tratamentos, o médico ressalta que é necessário excluir doenças sistêmicas, caso não haja, há tratamentos diversos para melhora do quadro específico e alguns são curáveis. “Na alopecia androgenética feminina, pode ocorrer hiperandrogenia (distúrbio endócrino comum das mulheres) e neste caso, as pacientes podem se beneficiar com contraceptivos orais”.

Para cada uma das causas há um tratamento específico .“Tratamentos mais novos incluem a restituição cirúrgica, retalhos, implante capilar, carboxiterapia e intradermoterapia, entre outros”. O especialista lembra que existem diversos casos de calvície feminina e alguns são crônicos, por isso tudo deve ser acompanhado por um médico.  “A confiabilidade e a ótima relação do médico e paciente, para opção de tratamento, é muito importante”, finaliza João Felici.

Calvície feminina: entenda mais sobre a doença!



VEJA MAIS SOBRE Notícias


Jair Bolsonaro libera turistas dos EUA, Austrália, Canadá e Japão a entrar no Brasil sem visto!

O nosso Presidente Jair Bolsonaro assinou um decreto para dispensar o visto de visita para turistas de Estados Unidos, Canadá, Austrália e Japão que viajarem ao Brasil. O decreto foi publicado ontem (18), em uma edição extra do “Diário Oficial da União”. O decreto editado por Bolsonaro entrará em vigor em 17 de junho deste ano […]

Leia mais

Carrefour terá que pagar R$ 1 milhão após morte de cadela!

A poderosa Rede Carrefour terá que depositar R$ 1 milhão em um fundo a ser criado pelo município de Osasco (SP) para combater os maus-tratos aos animais. A decisão surgiu em resposta à morte da cadela Manchinha, agredida por um segurança dentro de uma loja da rede em 28 de novembro. Foi firmado um Termo […]

Leia mais

Após deixar o BB19, participante será intimada a depor sobre falas racistas!

BBB sem polícia, não é BBB! Paula von Sperling, participante do “BBB19”, será intimada a prestar esclarecimentos sobre declarações feitas dentro do reality show da Globo acusadas de racismo e intolerância religiosa. As investigações estão em andamento no Decradi (Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância), que abriu inquérito para apurar declarações supostamente preconceituosas […]

Leia mais

Inflamações no ouvido podem ser evitadas com medidas simples. Vem saber!

Neste período de sol e calor, a piscina e o mar são frequentados por muitas pessoas. O que pouca gente sabe é que nesse tipo de ambiente alguns cuidados especiais com o ouvido são necessários. Especialistas alertam que caso o ouvido entre em contato com água contaminada, poderá surgir uma otite externa, que além de […]

Leia mais

Produtora investe em equipe 100% feminina nas áreas técnicas do audiovisual!

Trabalhar com audiovisual no Brasil é entrar em um cenário majoritariamente masculino. De acordo com o estudo Emprego no Setor Audiovisual (2018), da Agência Nacional de Cinema (Ancine), foram gerados 91.834 mil empregos em 2016. Desse montante, 60% das vagas correspondem aos homens e 40% às mulheres. Por regiões, a maior participação foi no sudeste […]

Leia mais

FAÇA ESTE BLOG SER AINDA MELHOR, ESCREVA O SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *