Alta do dólar: prejuízo ou lucro no agronegócio?

4*Por Ana Paula Firmato

            Um dos assuntos mais discutido nas últimas semanas foi o derretimento do valor do real frente ao dólar, o que está deixando os brasileiros apreensivos com relação ao futuro da economia nacional. Não é mais surpresa vermos notícias de que a moeda americana alcançou a maior cotação em relação ao real nos últimos 12 anos, chegando próximo a R$ 3,30. E também é impossível saber qual será a cotação da moeda no momento em que você, caro leitor, estiver com esse artigo em mãos. A verdade é que a expectativa para o primeiro trimestre deste ano não é das mais otimistas: dólar valorizado, inflação em alta e PIB  negativo.

            Baseado em grande parte nas exportações, o agronegócio é um dos setores mais impactados por essas variações na economia. A valorização do dólar pode repercutir de diversas formas no segmento. Por um lado, quando pensamos nas commodities, que têm um vasto mercado internacional e, por isso, grande parte de sua produção é para exportação, casos de café e soja, a desvalorização do real veio em boa hora, já que facilita a comercialização fora do Brasil. Nos últimos anos, os exportadores desses produtos  observaram uma ascensão nos preços, porém a enorme produção de soja nos Estados Unidos fez com que o valor das commodities caísse vertiginosamente. A alta da moeda americana pode compensar agora parte dessa diferença e permitir que, com o câmbio, as vendas sejam lucrativas ao transformar os valores em reais.

            Por outro lado, na medida em que a taxa de câmbio se mantém alta, isso acaba sendo repassado para os custos, ou seja, a produção também se torna mais onerosa. Essa variação pode impactar mais fortemente produtos que têm exportação limitada e mercado internacional mais restrito.

Além destes pontos indicados, é necessária atenção especial ao gerenciamento de endividamento em dólar. As empresas que estão com grande parte de suas dívidas atrelada ao dólar, porém sem contrapartida em exportações, precisam ligar o sinal de alerta, pois estão extremamente expostas à variação cambial.

Diante do cenário atual, o primeiro item da lista de qualquer empresa do agronegócio é saber lidar com o risco cambial. Uma das ações que pode trazer resultados mais imediatos é fazer compras e vendas “casadas”, ou seja, adquirir insumos no mesmo dia que vender produtos. Dessa forma, será possível fazer as negociações com o dólar no mesmo patamar.

Um planejamento rápido e consistente é fator de sobrevivência para o agronegócio nesse momento de instabilidade. Apesar de o planejamento estratégico ter uma relação direta e intrínseca com os resultados de longo prazo, faz parte de sua administração desdobrá-lo no nível tático e operacional. Assim, é possível gerenciar ações e metas de curto, médio e longo prazos, estabelecendo formas para mensurá-lo. A definição de etapas faz com que a organização empresarial passe a lidar de melhor maneira com possíveis alterações de mercado e economia, como é o caso da variação do dólar.

Ter uma gestão operacional bem estruturada será o que vai definir se os resultados serão positivos ou negativos. Na gestão operacional, é necessária a mobilização de ferramentas nas diversas áreas da empresa, como administrativa, financeira, tecnologia da informação (TI), recursos humanos, cadeia de fornecimento, contabilidade, marketing e produção. São elementos matemáticos e científicos utilizados para implementar melhorias que resultarão em benefícios e agregação de valor ao negócio.

De forma geral, o agronegócio tem tudo para continuar a crescer mais do que outros setores e permanecer como a locomotiva da economia nacional. O segmento deve ganhar mais do que perder com a desvalorização cambial, porém sem uma gestão competente e um planejamento consistente, o cenário com fatores negativos pode se transformar em uma futura crise.

* Ana Paula Firmato é sócia da área de Debt Advisory da KPMG no Brasil

Alta do dólar: prejuízo ou lucro no agronegócio?



VEJA MAIS SOBRE Notícias


Alerta – Dor de cabeça pode ser um alerta de aneurisma cerebral!

A dor de cabeça atinge cerca de treze milhões de brasileiros, segundo dados da Sociedade Brasileira de Cefaleia. Por ser uma queixa muito comum nos consultórios, a maioria das pessoas ignora seus sintomas e não procuram um médico para avaliar o quadro da dor. Segundo especialistas, se a sua dor de cabeça vai e volta […]

Leia mais

Você sabe o que realmente faz bem para o seu organismo? Descubra os hábitos e alimentos corretos!

Com o verão se aproximando, as pessoas começam a dar uma atenção especial no cardápio e inserir novos “hábitos saudáveis” no dia a dia. Mas nem tudo é o que parece. A doutora Carolina Mantelli, endocrinologista e especialista em metabologia revela os mitos e verdades sobre os alimentos e como utilizá-los ao seu favor. CHÁ […]

Leia mais

5 dicas para não errar num e-mail em inglês!

Antes visto como um diferencial, saber falar inglês tornou-se exigência básica no mercado de trabalho. O motivo é evidente: a língua inglesa está cada vez mais presente no nosso dia a dia, desde filmes, músicas tecnologia e expressões incorporadas à fala. Na hora de escrever um e-mail corporativo ou fazer reserva em um hotel para […]

Leia mais

67% da população mundial está infectada com o vírus Herpes. Saiba como se proteger!

Atenção,meus leitores e leitoras!!!!! A Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta que, atualmente, 67% da população mundial está infectada com o vírus Herpes Simples do tipo 1. Também contagioso e incurável é o vírus Herpes Simples do tipo 2, mais conhecido como herpes genital. Mas estes estão longe de serem os únicos tipos da doença. […]

Leia mais

Estudo afirma que jejuar até a hora do almoço ajuda a emagrecer!

Desde pequeno ouvia dizer que o café da manhã é a alimentação mais importante do dia. Só que de acordo com um novo estudo, jejuar até a hora do almoço pode ser uma boa pedida para eliminar mais calorias. A pesquisa, que foi realizada pela universidades de Loughborough e Bedfordshire, descobriu que o simples ato […]

Leia mais

FAÇA ESTE BLOG SER AINDA MELHOR, ESCREVA O SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *