A origem da gula: A Gula e a alimentação no decorrer da história!

Girl eating spaghetti at table --- Image by © Jean Michel Foujols/zefa/Corbis

Girl eating spaghetti at table — Image by © Jean Michel Foujols/zefa/Corbis

Por Breno Rosostolato*

  Para suprir nossas funções vitais, exercemos diversas atividades. Alimentar-nos é uma delas. Nutrir, energizar, satisfazer um corpo que necessita deste e muitos outros cuidados básicos. Estamos sempre buscando o equilíbrio. O excesso, porém, ultrapassando os limites do razoável, nos conduz a uma reflexão quanto ao que se passa conosco.

         Fatores hormonais ou disfunções orgânicas podem, por vezes, explicar uma eventual compulsão alimentar. No entanto, há outras questões que podem elucidar, em boa parte, esse comportamento: os aspectos emocionais.

Em nossa sociedade atual, estamos em meio a um bombardeio de diferentes assuntos na mídia. À medida que temos cada vez mais programas culinários, que vão de receitas da vovó a realities de gastronomia, disputas de chefs ou aspirantes, temos um significativo aumento de incentivo a uma vida saudável, com quadros televisivos para promover o emagrecimento e assim por diante.

  Ao mesmo tempo, vivemos tempos de ‘vazios’ emocionais, falta de referências, modelos e padrões questionáveis, ditaduras e imposições sobre como devemos pensar e nos comportar. Para preencher tais lacunas, fazemos uso de comida, que sacia, cobrindo perdas e faltas. Os alimentos atenuam as ansiedades, medos, desordens emocionais. O corpo é escravizado e sofre modificações para enquadrar-se. Quando não consegue, é discriminado, fragmentado e exposto.

Os medicamentos e a indústria farmacêutica agem a favor de emoldurar o ser humano. Hoje, existe remédio para tudo. Nunca houve tantas cirurgias plásticas como nos últimos anos. E a mais nova onda social é a “gordofobia”. Na verdade, somos todos “gulosos”. Não nos contentamos com aquilo que temos. Insaciáveis. A compulsão alimentar é apenas mais um retrato da inquietude do homem. O corpo, a válvula de escape.

 Religiosamente, comer e beber são motivos de felicidade, uma dádiva de Deus para que o homem se deleite. Algumas passagens bíblicas fazem referência ao comportamento de esbaldar-se na comida, como na que o profeta Isaías comenta que, no final do mundo, haverá banquetes, com bois gordos e vinhos velhos.

         O que está intrínseco ao comportamento e o que se atribui ao alimento são os propósitos do excesso. Muitas vezes, é o afeto vinculado ao alimento que faz com que o corpo se perca na tentação da gula.

A gula seria o primeiro dos pecados capitais, porque é a porta de entrada de todos os outros. Engolimos a luxúria, a preguiça, a ira e assim por diante. Qual o primeiro pecado do homem? Comer o fruto proibido. Foi através da gula que o homem se opôs às orientações de Deus. Gula que, para Dante Alighieri, na Divina Comédia, é um pecado pior do que a luxúria, porque nesta o culto é ao outro, ao corpo do outro, enquanto na primeira, é pelo próprio ventre, o próprio corpo.

Se num primeiro momento, o ato de comer, se empanturrar, está associado ao prazer, aos poucos, esta dinâmica torna-se pecaminosa e assim, sujeita à punição. A imagem do ‘glutão’, ou seja, aquele que cultua a gula, passa a ser recriminada e, daí, uma mudança sobre como encarar a comida.

A partir do século XVII, a ideia não era apenas comer, mas comer com educação, com regras, muito embora esta mudança não implique alterações no corpo. A gordura é sinal de fartura, um status de poder. Exemplo disso são os quadros de Sandro Botticelli, que retratavam figuras gordas, fartas e opulentas. Mais tarde, entre o século XIX e XX, a preocupação não era apenas comer, mas comer com qualidade e bem. Com isso, a sociedade passa a entender a gordura como sintoma de doença e, portanto, a magreza torna-se o padrão de beleza.

* Breno Rosostolato é psicólogo e professor da Faculdade Santa Marcelina – FASM

A origem da gula: A Gula e a alimentação no decorrer da história!



VEJA MAIS SOBRE Notícias


Como identificar e vencer a depressão!

Na quinta-feira, 6 de julho, o psicanalista Augusto Goldoni lança o livro “Atravessando os vales da depressão – 40 passos para retomar o entusiasmo pela vida”, às 19h, na Paulinas Livraria (Rua Domingos de Morais, 660 – Vila Mariana – São Paulo). Augusto Goldoni decidiu escrever o livro devido à demanda clínica, com o objetivo […]

Leia mais

13 dicas para evitar que sua casa seja assaltada durante as férias!

Além de todos os detalhes para se organizar uma viagem de férias, existe também a preocupação ao que fazer em relação à segurança da casa, que ficará alguns dias vazia. O GRUPO GR, uma das empresas mais sólidas no mercado de segurança, selecionou algumas dicas importantes para as pessoas tomarem em relação a casa e […]

Leia mais

30% dos brasileiros sofrem com esgotamento profissional. Saiba mais!

30% dos brasileiros sofram com a chamada síndrome do esgotamento profissional, ou síndrome de burnout, segundo pesquisa da International Stress Management Association (Isma), realizada entre 2013 e 2014. “Pessoas com a síndrome de burnout podem apresentar esgotamento físico, alteração de humor, maior irritabilidade e dificuldade de concentração, além de sofrer com ansiedade, pessimismo, baixa autoestima […]

Leia mais

10 dicas para evitar o furto de bagagens em aeroportos!

Uma das grandes preocupações em viagens é ter malas extraviadas. Essa situação ocorre quando a bagagem é despachada no guichê do aeroporto, mas, na hora do recebimento, sofre algum atraso, roubo, dano ou perda. Em alguns casos, a mala é violada com todo cuidado e, posteriormente, é colocada intacta na esteira. O viajante, por vezes, […]

Leia mais

Especialista fala sobre o perigo do engasgo para as crianças!

O engasgo ocorre quando a traqueia é bloqueada por líquidos, alimentos ou qualquer tipo de objeto. A epiglote, uma espécie de porta da laringe, se movimenta de acordo com a necessidade e fica aberta para a passagem do ar até os pulmões, porém, quando engolimos algo a epiglote fecha para impedir a entrada de alimentos […]

Leia mais

FAÇA ESTE BLOG SER AINDA MELHOR, ESCREVA O SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *